domingo, 16 de maio de 2010

Lugares memoráveis.....


Aqui funcionava um super mercado Barateiro, era pertinho da casa da minha avó, em Santo André. Ficou  aí por uns 20 anos, depois fechou as portas e virou este escombro pichado onde funciona esta loja.Lembro quando minha avó mandava eu, minha irmã e minhas primas irmos até lá pra comprar coisas para o almoço,para o café da tarde, ou guloseimas, mas sempre dizia naquele português arrastado que ela ainda tem apesar de estar no Brasil a taaaanto tempo:"non vão me gastar demais heim? compra coisa baratinho..." pois é, nós nunca comprávamos coisa "baratinho", sempre pegávamos as guloseimas mais caras,geralmente aqueles sorvetes "corneto" que eram os mais caros.kkkk! Ela brigava, mas depois nem ligava.Rsss!depois disso ela passou a ir junto.Kkkkk!Bons tempos.Este super mercado fechou nos anos 90.



Pertinho do antigo Barateiro fica o parque regional da criança. Inaugurado no final dos anos 70, início dos 80, era o paraíso da criançada, eu inclusive.Eheheheh!Era uma diversão total quando nas férias eu e meus irmãos nos juntávamos com meu bando de primos e íamos todos pra lá.Tinha até um labirinto de verdade, e tratores sem funcionamento, que foram colocados pelo parque para a criançada se divertir.Além de escorregadores no formato de foguete, interligados por pontes de cordas, uma aventura para a molecada, pois eram escorregadores altos e as pontes ficavam suspensas.Além disso havia um brinquedo que depois foi removido porque causou alguns pequenos acidentes.Era uma gangorra imensa, fechada por grades nas laterais, suspensa razoávelmento no alto.A criançada entrava, a portinhola de grades era fechada, então as crianças corriam de um lado para o outro fazendo a gangorra subir e descer.kkkk! eu me divertia nisso,era engraçado ouvir a gritaria das crianças mais assustadas, mas que no fundo estavam adorando.Também haviam pistas de patins, casas nas árvores,entre outros brinquedos.Este belo relógio que segundo meus pais ficava no centro de Santo André, foi transferido para a entrada do parque na época em que foi inaugurado.O parque funciona até hoje.A entrada imita um castelinho que infelizmente já está todo pixado.


A Quitanda da Dona Maria japa.

Assim é conhecida esta quitanda que deve estar em funcionamento desde a fundação de santo André.Desde as minhas lembranças mais remotas no berço, lembro de ver esta quitanda.E sempre do mesmo jeito.Fica na Rua Oratório, em Santo André.Outro local onde minha avó nos mandava comprar coisas para o almoço, café, etc.A dona Maria japa é pior que uma bruxa. Só de olhar pra ela qualquer um fica com medo.A mulher está eternamente de mal humor,parece que nunca penteou os cabelos na vida,o cabelo parece um ninho de vespas, se é que realmente não tem um ninho lá. E o avental de quitandeira dela, que um dia foi azul, hoje possui uma cor indecifrável, de tanta sujeira, é até duro de tão ensebado.Já ficou até famosa por este avental e seu par de óculos que quebraram nos anos 80 e até hoje estão grudados com fita durex.As meias e chinelos dela exalam um suave perfume de gorgonzola misturado com parmesão e caminhão de bananas.Em 150 anos de funcionamento esta  pitoresca quitanda nunca viu um balde dágua, eu acho. Nunca mudou o visual.Os tambores de papelão onde ela coloca as batatas e cebolas estão lá até hoje,no mesmo lugar, pelo que pude ver na foto(estão no lado direito da porta, dá pra ver na foto uma parte deles atrás da grade), pois nunca mais voltei lá. Lembro deles desde quando eu tinha 5 anos.Talvez até as cebolas e batatas sejam as mesmas.Devem ter fossilizado com o pó das prateleiras , vai saber...Mas o pior e mais trágico é que funciona lá nos fundos da quitanda, um açougue.Afffeee! só de imaginar como deve ser a limpeza do açougue, dá arrepios.Lembro de uma vez ter comprado carne lá,quando eu tinha uns 12 anos, para minha avó fazer fócher, um bolinho de carne húngaro.Comprei lá porque era mais perto do que ir até o Barateiro.kkkkk!Bom, estamos vivos até hoje, talvez a sorte tenha nos contemplado.
Mas não é só pela imundície do lugar e pela sua natural simpatia de giló que a Dona maria é famosa.Dizem que ela proibiu que seus 3 filhos se casassem.Dois rapazes e uma moça.Até hoje os 3 estão lá.Um dos filhos dela, um rapaz lindo, sempre me chamou a atenção.Um japinha alto, moreno, lindo,sempre sorridente apesar de tudo,ele sempre me atendia quando ia lá buscar algo para minha avó,   eu tinha uns 14 anos.Ele tinha 16.Conversávamos, mas  não aconteceu nada além disso, é claro, pois sempre que eu aparecia a velha bruxa aparecia da obscuridade das prateleiras empoeiradas pra me fuzilar com seu olhar de Medusa vesga, ela deve ter notado algo no modo como o filho dela me olhava, como conversávamos e é claro, eu retribuía.não sou boba, né?rsssss!O garoto morria de medo da mãe, e na hora em que ela aparecia ele mudava completamente.E segundo pessoas me contaram ela continua assim, e os 3 filhos lá, aprisionados com ela.O pai deles já morreu faz muito tempo.deve ter feito o harakiri, não deve ter aguentado aquela bruxa obakê.rssssss!
Mas eu não deixei barato.Eu e minha amiga Tamara resolvemos na época fazer um desenho, uma caricatura  da bruxa e grudar lá na porta da quitanda. Mas como era difícil achar alguma porta abaixada lá, deixei a caricatura grudada num dos tambores de batatas, e saí bem rápido, fiz várias, espalhei pelas casas vizinhas! kkkkkk!



































Dona maria Japa, By Leslie, 1992

Mas o que eu consegui? algo que até então a velha obakê jamais havia feito.Elaao vero desenho dela mesma sorriu, ou melhor,caiu na gargalhada! Eu e tamara vimos a cena escondidas do outro lado da ua.A bruxa nunca ria, e naquele dia caiu na gargalhada e ainda chamou os filhos para verem.Bela vingança!Rsss!

4 comentários:

milton toshiba disse...

Hahaha já era gorducha, se pendurou na estátua do parque e virou uma torre de pisa hahah

http://graceolsson.com/blog disse...

vc era bem levada, hein Leslie?tempos que nao voltam mais...deverriam voltar, nao é mesmo?
bjs e dias felizes

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

hahahahahahahaha
seu relato da quitanda da Dona Maria é impagável. rachando de rir aqui. O desenho é maravilhoso! hahahah
Imagino a véia vendo o desenho hahahah...

A véia era um encosto! Velha obakê foi f-da hahahah

Vai lá de novo, só de curiosidade, pra ver como tudo anda por lá hahaha... é capaz da véia se lembrar de vc, lembrar q vc desenhou ela e te dar um golpe de caratê hahaha.

Taliesin disse...

legal recordar, viver esses momentos legais, o parque da criança á cidade da criança?
gostei do desenho
beijos